A Sociedade Secreta dos Vampiros

Moderators: The Madame X, lady_sequanna

A Sociedade Secreta dos Vampiros

Postby The Madame X » Fri Feb 18, 2011 3:26 pm

A Sociedade Secreta dos Vampiros
por Madame X (c) 2011

Neste artigo vamos descobrir os alicerces da sociedade secreta dos vampiros de hoje e ao desvendar este código secreto, começar a entender a verdadeira identidade da comunidade vampírica. Espero que esta informação vos ajude a entender a razão e complexidade da sociedade vampírica e talvez até a motivar um vosso aprofundamento dentro dela.


Vampiro ou Vampyro
Nos anos 80 e com o crescimento do internet na Inglaterra e nos EUA, tornou-se importante ter de distinguir os temas de vampirismo verdadeiro do vampirismo fictício dos filmes e dos romances. Entre certas sociedades secretas o ‘y’ começou a ser usado na palavra vampyro para indicar o verdadeiro vampirismo. Alguns até escolheram vampyr. Claro que nem todos gostaram da ideia e hoje em dia podem-se encontrar sites sobre vampiros reais tanto com ou sem o `y`. Muitos vampiros nem gostam desse termo, e continuam a procurar um termo que seja mais ao seu gosto.
Strigoi Vii é um dos termos que vieram a substituir o nome vampiro, inspirado em parte no Italiano e no Romeno, e criado com liberdade poética, Strigoi Vii para os membros do Ordus Strigoi Vii é exactamente o termo mas apropriado para o vampiro, sem a estigma natural que é transmitida pelo termo de vampiro.
Na Casa dos Sonhadores, não sentimos a necessidade de criar qualquer nome ou etiqueta. Sentimos que qualquer etiqueta que possamos escolher seria impor um limite; sabemos também que nunca queremos impor limites nem sob as nossas capacidades nem sob os nossos irmãos.

O Sanguinarium
O Sanguinarirum (ou como era chamado no principio o Sanguinary) foi uma organização fundada em 1995 por quem alguns conhecem hoje como Father Sebastiaan. A ideia era de formar um site no internet onde todos na comunidade vampírica se pudessem encontrar, dialogar e compartilhar ideias e vivencias sobre vampirismo, assim como muitas outras organizações, nomeadamente Bloodlines International. Nessa altura o Sanguinarium era também um calendário de encontros e festas na área de Nova Iorque assim como promoção para o negocio de presas, ou digo de dentes caninos feitos por Father Sebastiaan, e mais tarde feitos também pelos seus alunos. Hoje em dia, esta organização serve para divulgar e vender livros, bilhetes para festas, e qualquer outro produto que Father Sebastiaan, e a sua organização queira vender nesse momento. Vários fóruns internacionais foram abertos tanto no MSN como no Yahoo Groups para promover esta organização e a sua mercadoria. Anos atrás, alguns de vocês podem lembrar de uma venda de cartões de sócio para esta organização. Infelizmente estes cartões não têm qualquer valor, nem certificam de qualquer coisa. Onde por exemplo, ter um cartão sócio do Sanguinarium, não significa que são vampiros... nem onde ser sócio do Sanguinarium é obrigatório a ninguém.

O Véu Negro
O Véu Negro é um código de ética também conhecido como as 13 leis da comunidade vampírica. O Véu Negro começou em 1995 num clube gótico e de fetiche BDSM em Nova Iorque. Para aqueles que conhecem o mundo de fetiche sabem que qualquer festa de fetiche tem pelo menos uma ou duas regras postadas á porta, ou até por vezes temos de assinar um papel antes de entrar. Este clube fetiche era chamado Mother e tudo começou com 4 regras chamadas “The 4 tenets of the Sanguinary“ estas eram: 1. Segredos 2. Hospitalidade 3. Sem Prejudicar e 4. Swoon, que essencialmente indicava para controlar o poder e o apetite com cuidado.
Estes foram escritos também inspirados no jogo de RPG chamado “Vampires the Mascarade” que era um passatempo preferido de Father Sebastiaan nessa altura e durante vários anos antes e depois. Em 1997, Sabastiaan veio a conhecer Michelle Belanger e juntos escreveram a primeira versão do Véu Negro com 13 regras, sendo estas: 1. Descrição 2. Diversidade 3. Segurança ou cuidado 4. Controle 5. Estilo de vida 6. Família 7. Santuários 8. Território 9. Responsabilidade 10. Anciões 11. Dadores 12. Liderança 13. Ideais. Podem ver uma versão deste Véu original na casa dos Sonhadores: www.houseofthedreaming.org/blackveil.html
Todas as organizações precisam de um código de leis, que unam os sues membros em consciência fraternal; e muitas organizações já tinham um. O Véu Negro não foi o primeiro, nem o melhor, mas foi sim o mais publico e é sem duvida o mais conhecido internacionalmente. Presentemente, O Véu Negro está diferente pois tem sido modificado varias vezes, inclusive uma vez foi escrito por Michelle Belanger e pelo nosso Bholanath da Dreaming. Tanto mudou que hoje em dia O Novo Véu Negro tem somente 4 regras.
O que é importante lembrar sobre o Véu Negro é o seu propósito e intenção de unir vampiros sob uma ética comum. Presentemente, a maioria da organizações vampíricas tem o seu próprio código de leis que muitas vezes é denominado igualmente pelo termo de Véu.
A Casa dos Sonhadores tem o Véu do Sonho Despertado, e podem lê-lo em Português neste link: www.houseofthedreaming.org/thedreaming_ ... guese.html
Para nós o Véu da nossa casa, O Véu do Sonho Despertado, é muito mais do que leis que temos de obedecer, para nós o Véu do Sonho Despertado é o esboço do carácter integro e nobre não só da nossa casa mas de cada membro que acolhemos como família. Espero que ao lerem os bastiões do Véu da Casa dos Sonhadores vejam um reflexo do vosso próprio espírito.

Casas e Confrarias
Vamos agora abordar um tipo de organizações que existem na sociedade vampírica através do mundo. Estas são as Confrarias (Covens) também denominadas de Casas (Houses), Famílias (Families), Templos (Temples), Ordens (Orders)ou até Lajes (Lodge). Durante centenas de anos o termo Confraria era usado e não somente para sociedades de freis e frades, mas também abrangia grupos de bruxos e magos mais escuros que estudavam e praticavam o vampirismo.
A transição do nome Coven para House começou no final dos anos 70 quando entre vários grupos houve uma grande separação entre magos e vampiros. O termo House - Casa utilizado também na Europa durante a idade medieval para distinguir entidades nobres, começou a ser utilizado para designar aqueles grupos compostos somente de vampiros, deixando o termo Coven para os grupos com enfoque na magia. Como alguns de vocês devem saber, o termo House foi utilizado pelo jogo de RPG “Vampires the Mascarade” e o termo enraizou e ficou. Hoje em dia muitos grupos continuam a utilizar o termo Casa para designar grupos de vampiros que podem ou não estar abertos a outros filhos da noite como magos, therianos e otherkin.
Geralmente, uma casa é um grupo de indivíduos que partilham uma filosofia ou crença espiritual comum e um líder ou concelho de liderança. Geralmente, uma Casa proporciona interacção com indivíduos de interesses semelhantes, treino ou educação, um tipo de ascensão, níveis ou crescimento, protecção, apoio e outros recursos. Algumas casas existem somente para proporcionarem festas, outras somente para festejarem ritual em conjunto, outras para angariar dinheiro, outras pouco rumo têm.
Há Centenas Casas no mundo. Dark Nations, um dos projectos diplomáticos da Dreaming que tem uma ideia similar ás Nações Unidas onde cada Casa é uma nação com representação, está aberta a casas internacionais e temos lá representadas mais de 20 casas que nem é uma mera fracção das casas em existência hoje em dia.
Asset Ka e LiDeIM são duas Casas representadas em Portugal, para alem da Dreaming claro. Algumas Casas representadas no Brasil são Ordo Strigoi Vii, House Sahajza, e House Quinotaur.
Há casas com 3 membros e outras com dezenas e possivelmente centenas de membros. Uma Família pode ter ramos menores denominados Ninhos com a função de promover socialização, rituais, formação, ou tarefas especificas. Um Ninho pode ser liderado por um Ancião ou por um Calmae. Para ser considerado um Ninho,
este grupo deve estar localizado numa área geográfica restrita e ser composto por três ou mais elementos, todos membros da Família. Por exemplo, A Casa dos Sonhadores tem um Ninho em Idaho composto de 3 membros, Altera, Ezikiel e Deacon onde Deacon é Calmae.

Iniciado, Calmae, Ancião
Dentro da Sociedade Vampírica há muitas Casas que se consideram Casas Iniciáticas. O iniciado é o primeiro passo na direcção do conhecimento e pratica. Casas Iniciáticas como a Casa dos Sonhadores, levam o estudo e o crescimento pessoal muito a serio. Geralmente há uma ou varias cerimónias que marcam as etapas de crescimento pessoal, sejam estas 3 ou 30 dependendo do sistema de níveis utilizados pela Casa. Geralmente há somente 3 níveis dentro de uma Casa Iniciática, estes sendo Iniciado ou principiante, Calmae ou Adepto, e Ancião ou Mestre.
Na Casa dos Sonhadores, os Iniciados são aqueles que recentemente se tornaram membros da Família e começam a testar as filosofias da nossa Família, sob um ensino ou mentorado. Os Iniciados já receberam a cerimonia iniciática da Família e, como tal, estão convidados a comparecer em todos os eventos sociais da Família.
Aqueles que provaram compreender e viver segundo a filosofia da Família são considerados Calmae. Para ter um pupilo ou estudante, deve-se ter pelo menos o nível de Calmae. Tornar-se Mentor ou Progenitor é uma enorme responsabilidade pois somos responsáveis pelo comportamento, educação e desenvolvimento de todos os nossos Pupilos. O nível de Calmae na nossa Família é determinado de acordo com a nossa tradição de aprendizagem. Quando o Iniciado abraça a condição de Calmae, recebe uma cerimónia especifica a esse propósito.
Os Anciãos são indivíduos excepcionais que alcançaram um nível significativo de maturidade, que provam ter uma profunda compreensão e constante utilização das filosofias da Família, e que demonstraram ser bem sucedidos na sua própria vida e dentro da Família. Os Anciãos devem ser modelos excepcionais de conduta, respeitados pelos outros membros da comunidade pelos seus feitos em benefício da comunidade e pelas suas capacidades enquanto mentores. Os Anciãos da nossa Família dos Sonhadores contribuem para proporcionar orientação e um sentido de direcção definida, acalmar disputas e ajudar os Pupilos a se estabelecerem na comunidade.
É muito comum que uma casa reconheça os seus membros mais distinguidos com títulos de honra como ´Lord´, ´Lady´, ´Mestre´, ´Don´, etc...

Abbon, Cisnes Negros e Ronin
Muitas vezes os Anciãos são escolhidos por outras casas para serem Abbon que são amigos de referencia especial e até conselheiros. A Casa dos Sonhadores acolhe Abbon como representantes de outras Famílias com o objectivo de representar a sua família de origem e participar no Fórum de Discussão.
A Casa dos Sonhadores acolhe também aqueles que são amigos, associados, assistentes e dadores da nossa Familia, que não são afiliados com qualquer outra casa, a eles chamamos Cisnes Negros. Os Cisnes Negros são uma parte muito valorizada da nossa Família.
Há também claro aqueles vampiros que não fazem parte de nenhuma casa. Eles são senhores de si mesmos e livres pensadores. A estes vampiros chamamos Ronin ou solitários. A maioria das casas de vampiros requerem conformidade de acção e crença da parte dos seus membros e muitos vampiros são entes demasiado independentes para serem domados por normas de pensamento, palavra e acção. Esses geralmente escolhem ser solitários. A Casa dos Sonhadores é a primeira casa reconhecida internacionalmente por ser uma casa de Ronin, livre pensadores e senhores de si mesmo.

Guildas e Cortes

Para alem das Casas há 2 outras unidades importantes na sociedade vampírica; estas são as Guildas e as Cortes.
As Guildas são grupos com a função de estudar ou explorar um determinado assunto. Uma guilda pode ser liderada por qualquer membro da Família independentemente do seu estatuto dentro da casa. As Guildas também acolhem participantes que não pertencem a comunidade para fins de socialização e aprendizagem. Por exemplo, Os Serões da Quimera é uma Guilda.
A ideia de Cortes é algo que começou no final dos anos 70 quando as diversas Casas sentiram a necessidade de se encontrarem socialmente, se bem que o nome em sim só veio ser aplicado publicamente pela primeira vez em 1996 com a Corte de Gotham liderada por um amigo meu Delchi, que veio a ser o primeiro Príncipe de Nova Iorque. As Cortes são organizações locais, organizadas para fins sociais e possivelmente didácticos, compostas por membros individuais, casas e guildas. Cortes são geralmente lideradas por um concelho de Anciões que escolhe ou nomeia para votação um triúnviro para desempenhar as funções publicas de anfitrião, segurança e secretaria. Este triúnviro vai a votos anualmente. O corpo da Corte e composto por cidadãos. Tradicionalmente, a fim de ser considerado um "cidadão" é necessário ter frequentado a corte pelo menos três vezes.
Eu tive o prazer de contribuir pessoalmente para a criação e desenvolvimento de varias cortes nos EUA, nomeadamente a Corte de Iron Garden em Nova Jersia, a Corte de Lazarus em Nova Iorque, e Black Atlantis e Black Oaks, estas ultimas ambas no estado da Georgia. Como estas há outras por exemplo Court of Lightning Bay na Florida e Society Nocturnus of Gotham em Nova Iorque.

Encontros, Cabals e Santuários.
Há muitos tipos de encontros na sociedade vampírica. Guildas, Casas e Cortes frequentemente convocam encontros com fins sociais, criativos ou didácticos.
Endless Night continua a ser o encontro mais popular nos estados unidos. Este encontro é em Nova Orleans na Louisiana levado a cabo no fim de semana de Halloween ou seja Samhain, no dia das Bruxas no final de Outubro. Endless Night é uma festa composta de varias actividades entre elas um baile de mascaras, entretenimento musical, bazar, jantar e outras opções que podem ser explorações em grupo da cidade, idas a museus, apresentações e tema por peritos, assistência ou participação em praticas espirituais, reuniões de Anciões, etc...
Cabals são reuniões privadas com enfoque espiritual para os membros de uma família ou sociedade. Cabals são realizados para formação, ritual, cerimónias, celebração, eventos especiais, ou iniciados. Cabals podem ser convocados por uma casa ou por um Ronin mas são encontros privados somente abertos a quem foi convidado.
Um Santuário é o termo para o sitio onde os vampiros se encontram; este pode ser um clube, um café ou um domicilio privado. Este ponto de encontro é considerado sagrado no sentido que todos o devem respeitar e se respeitarem uns aos outros.

A Casa dos Sonhadores convoca vários encontros anuais nos EUA e na Europa, sendo o mais importante realizado o mais próximo possível do nosso dia de festa `The Rousing Chimera´ no dia 17 de Novembro. O maior encontro que hospedamos o ano 2010 foi em meados de Outubro em Nova Jérsia. E antes disso na primavera em Sintra em Portugal e no final do inverno no estado da Geórgia, onde também temos membros da família. Este ano, 2011 estamos planeando um encontro na primavera em Idaho, na costa Oeste dos EUA e outro no Verão na Hungria onde vive um dos nossos prezados membros.

As Castas ou os Caminhos Vampíricos
O Sistema tradicional de Castas de muitas Casas tem uma qualidade vitalícia que implica que são natas, ou seja atribuídas de nascença, e algo a que não se pode fugir. As Castas são 3: Kitra, Mradu e Ramkht, funcionam como uma focalização de energia e como uma força equilibrante dentro de um ritual e na estrutura familiar. Este sistema de triunvirato permite um equilíbrio e troca de energia. Cada Casta gera uma forma de energia, e aprender a circulá-la para os outros membros reforça o vínculo e o equilíbrio dentro do grupo. Este sistema também ajuda a criar um ritual forte e organizado onde cada membro desempenha um papel e assim contribui para o conjunto.
Dentro da Casa dos Sonhadores as Castas são Caminhos, são linhas de conduta e escolhas que fazemos para assistir a Família em função, em ritual, e para desenvolver e ampliar o nosso potencial. Não é necessário que alguém se encaixe perfeita e totalmente no caminho escolhido pois todos nós temos uma manifestação de cada Caminho dentro de nós, embora um deles seja geralmente dominante. Numa perspectiva ideal, é sugerido que os Membros da Dreaming estudem e experimentem com tempo cada um dos três Caminhos não só para se familiarizem com as forças e fraquezas de cada um mas para atingir uma melhor perspectiva das aplicações dos caminhos dentro da Família e em Ritual. Podem ler mais sobre os Caminhos na Casa dos Sonhadores aqui:
www.houseofthedreaming.org/thedreaming_ ... ds_pt.html

Kitra, Mradu e Ramkht

Seria impossível reiterar todas as interpretações de cada um destes caminhos, pois cada Casa os considera de maneira diferente mas com certas especializações. Por exemplo: os Kitra são os conselheiros, os curandeiros ou servos do prazer, os Mradu são os protectores, os guerreiros ou diplomatas, e os Ramkht são os sacerdotes, os eremitas ou os líderes.
Antes da Casa dos Sonhadores adoptar estes termos mais familiares na comunidade os nossos 3 caminhos eram O Caminho da Criação, O Caminho a Valentia e o Caminho da Erudição. Para melhor ilustrar quero apresentar o rumo de cada caminho dentro da Casa dos Sonhadores.

Kitra
Os Kitra da Casa dos Sonhadores demonstram: beleza, graça, talento artístico, charme, etiqueta e requinte, celebrando a sua própria saúde e bem-estar acima de tudo, tratando mente, corpo e espírito com o máximo amor e respeito e promovem o prazer e a celebração. Os Kitra são os ‘laços que unem’ a nossa família, ajudando a criar uma atmosfera agradável, agindo a partir de um ponto de amor, respeito, entendimento e compaixão, adoptando uma atitude tolerante, apolítica, apartidária.
Os nossos Kitra oferecem conselho cuidadoso à família e comunidade, dentro das suas capacidades, reconhecendo e validando frequentemente crenças divergentes.
Sendo Conselheiros, os Kitra da Casa dos Sonhadores praticam a confidencialidade, especialmente com respeito á comunhão. Os Kitra devem manter uma sólida compreensão do vampirismo simpático, dos requisitos para a comunhão e da purificação, assim como algum conhecimento sobre descarga energética e banimento astral. É comum para os Kitra praticar uma arte curativa onde a Comunhão em si mesma pode ser um processo de cura. A celebração é uma parte importante da natureza dos Kitra, sendo assim são frequentemente os organizadores de cabals, encontros, comemorações específicas da Família ou da Comunidade. Para mais detalhes sobre Kitra dentro da Dreaming:
www.houseofthedreaming.org/thedreaming_ ... ra_pt.html
Os Kitra oferecem-se frequentemente como altares vivos durante rituais, como uma celebração da sua verdadeira natureza. Muitos de nós temos uma vocação especial para a espiritualidade seja conectar-se com uma manifestação da divindade dentro de nós mesmos ou seja contactar com as entidades antigas residentes no Astral.
Independentemente das nossas crenças individuais, aqueles mais espirituais de nos gostam de preparar um espaço sagrado de vez em quando e, embora não seja obrigatório, incluem altares nas suas áreas sagradas e como parte de seu trabalho magico ou ritualista. Enquanto a maioria dos altares podem ser de madeira ou pedra, muitos utilizam cada vez Altares Vivos, onde um participante escolhido assume a função do altar. Altares Vivos são como altares normais, e como tal têm uma variedade de funções fundamentais. Um altar vivo não é apenas uma adição dramática para qualquer celebração espiritual, mas serve como uma poderosa ancora energética central e permite uma ligação mais profunda com o astral. Embora o uso de um altar vivo pode ser aplicado especificamente ás tradições herdadas dos nossos favoritos magos cerimoniais; a criatividade, o teatro, a ampliação de energia, e as competências individuais dos participantes, devem ser as considerações principais ao incluir um altar vivo. Não é necessário associar Altares Vivos a práticas ou tradições satânicas ou luciferianas; aqui, o Altar Vivo é comemorado, elevado e reverenciado. Pessoalmente, eu tenho tido boa experiência e bom sucesso neste tema, e estou muito interessada nas suas experiências. Para aqueles interessados, tenho um artigo em inglês no fórum da Dreaming intitulado Live Altars que entra em muito maior pormenor sobre este delicioso tema: www.houseofthedreaming.com/messageboard/

Mradu
Os Mradu da Casa dos Sonhadores não vêem o mundo como perigoso, mas sim como um lugar excitante e repleto de oportunidades onde podem construir qualquer coisa que desejam. O objectivo principal dos Mradu na Casa dos Sonhadores é reparar as relações entre as pessoas e as circunstâncias. Eles estão interessados no cultivo de aliados, mais do que na destruição de inimigos. Eles focam-se nas práticas de sobrevivência, de desenvolvimento corporal e das habilidades de combate. Os Mradu devem cuidadosamente discernir aqueles que se mostraram indignos de respeito, apesar do prestígio que possam ter e, educadamente, lidar com eles da forma adequada, em protecção da família e da comunidade. Há um tempo para a paz e há um tempo para a revolta; os nossos Mradu esforçam-se para entender ambos, estar preparados, e actuar. Os nossos Mradu são a espada e o escudo da nossa Família; eles são os nossos diplomatas e a nossa bandeira da paz. Os nossos Mradu minimizam a necessidade da intervenção das Leis do lado Diurno, já que sua actuação garante que estas mesmas Leis Diurnas sejam respeitadas. A Casa dos Sonhadores espera que os nossos Mradu estejam disponíveis, centrados, aterrados, e em equilíbrio com a sua dualidade.
Para mais informação sobre os Mradu da Dreaming: www.houseofthedreaming.org/thedreaming_ ... du_pt.html

Ramkht
Os Ramkht da Casa dos Sonhadores cuidam das necessidades morais, educacionais e de orientação da família. Os Ramkht não seguem necessariamente uma orientação espiritual ou magica, frequentemente, Ramkht dirigem grupos na comunidade, criando projectos, dedicando as suas competências de liderança para o progresso comunitário e individual. Os Ramkht podem também mediar entre o físico e o espiritual, tornando-se os elementos indicados para o mais elevado acto de reverência – a oblação em nome da família, sociedade ou comunidade. Os estudos Ramkht na Casa dos Sonhadores apoiam o caminho espiritual específico de cada indivíduo (caso exista); um estudo integral de: história antiga, religiões comparadas, artes curativas, metafísica, ocultismo, filosofia (dogmática, moral, educacional e das escrituras sagradas), ciência e estudos interculturais. O Latim é fortemente encorajado. Outras sugestões de estudo incluem: Magia cerimonial, artes divinatórias, análise dos sonhos, ilusionismo e liderança. A considerar são também a oratória pública, o direito e um sólido trabalho comunitário.
Para mais informação sobre os Ramkht da Dreaming: www.houseofthedreaming.org/thedreaming_ ... ht_pt.html
Ex Somnius Scientia
Madame X
Matriarch, House of the Dreaming

https://www.facebook.com/madamex.dreaming
User avatar
The Madame X
Member / Matriarch
 
Posts: 7268
Joined: Tue Feb 17, 2004 3:48 pm
Location: Portugal / NJ US

Return to Artigos

Who is online

Users browsing this forum: No registered users and 1 guest

cron